RAZÃO SÓ, É POUCO….

Imagem

“Não és sequer a razão de meu viver, pois que tu és já toda a minha vida”.

Florbela Espanca

Sou uma céptica que crê em tudo, uma desiludida cheia de ilusões, uma revoltada que aceita, sorridente, todo o mal da vida, uma indiferente a transbordar de ternura.

Florbela Espanca

Estou cansada, cada vez mais incompreendida e insatisfeita comigo, com a vida e com os outros. Diz-me, porque não nasci igual aos outros, sem dúvidas, sem desejos de impossível? E é isso que me traz sempre desvairada, incompatível com a vida que toda a gente vive.

Florbela Espanca

Há uma primavera em cada vida: é preciso cantá-la assim florida, pois se Deus nos deu voz, foi para cantar! E se um dia hei-de ser pó, cinza e nada que seja a minha noite uma alvorada, que me saiba perder…para me encontrar….

Florbela Espanca

Tão pobres somos que as mesmas palavras nos servem para exprimir a mentira e a verdade

Florbela Espanca

Trago no olhar visões extraordinárias, De coisas que abracei de olhos fechados…”

Florbela Espanca

“Quem me dera encontrar o verso puro, O verso altivo e forte, estranho e duro, Que dissesse a chorar isto que sinto!”

Florbela Espanca

E Eis – Clarice Lispector

CLARICE, CLARICE….

Poesias Preferidas

Ivan Alifan (pintura de Ivan Alifan)

E eis que em breve nos separaremos
E a verdade espantada é que eu sempre estive só de ti e não sabia
Eu agora sei, eu sou só
Eu e minha liberdade que não sei usar
Mas, eu assumo a minha solidão
Sou só, e tenho que viver uma certa glória íntima e silenciosa
Guardo teu nome em segredo
Preciso de segredos para viver
E eis que depois de uma tarde de quem sou eu
E de acordar a uma hora da madrugada em desespero
Eis que as três horas da madrugada, acordei e me encontrei
Fui ao encontro de mim, calma, alegre, plenitude sem fulminação
Simplesmente eu sou eu, e você é você
É lindo, é vasto, vai durar
Eu não sei muito bem o que vou fazer em seguida
Mas, por enquanto, olha pra mim e me ama
Não, tu olhas pra ti e…

Ver o post original 34 mais palavras

LEMBRANÇAS

 borboletas--raio-x

LEMBRANÇAS

 

Lembranças antigas batem à porta de minha alma.

Protagonista, coadjuvante ou figurante…

Revivo os momentos e renovo as emoções sentidas.

Lágrimas e sorrisos frouxos tropeçam meus olhos cansados.

Choro e sorrio risos molhados do que fui, ficou e sou.

Vida vivida;

desenhada,

desdenhada.

Quadriculados misturados,

costurados,

remendados,

 A colcha de retalhos do que eu vivi

vestem a cama em que deito e durmo.

Rborboleta